MENU - navegue pelas categorias

5 gastos desnecessários para cortar agora

Com o mercado cada vez mais competitivo e diversificado, as opções de investimento crescem exponencialmente. Além disso, a possibilidade de escolher os itens a serem consumidos também leva a população a gastos desnecessários e excessivos. Por esse motivo, é necessário cortar esses gastos desnecessários para no, fim, não acabar contraindo dívidas à sua vida financeira.

Porém, se você já começou a se endividar, saiba que esse não é um processo de mão única ou irreversível. É preciso um pouco de dedicação e controle pessoal para conseguir contornar a situação.

Assim, conheça 5 gastos desnecessários que você precisa cortar agora para garantir um futuro mais seguro para você e a sua família.

O que são e como cortar gastos desnecessários?

Os gastos desnecessários correspondem àqueles bens ou aquisições pessoais que não precisam fazer parte da sua rotina. Normalmente, são aquelas compras e hábitos regidos por impulsos ou imediatismos, e nos quais você pode acabar se afundando a longo prazo.

Para exemplificar, pense que você deseja muito comprar determinada joia em uma loja conceituada, mas o seu orçamento mensal não comporta tal aquisição no momento. Algumas das perguntas que você deve fazer a si mesmo concernem à sua atual condição de adquirir aquele bem. Pense consigo: esse produto me fará falta caso eu não o possua? É possível viver sem esse produto? Ou, então, “é possível substituir esse produto por outro mais em conta”?

Essa tática, para além dos produtos materiais, também pode funcionar com serviços que julgamos indispensáveis, mas que podem ser repensados. Sem mais delongas, vamos dar alguns exemplos de gastos desnecessários, abrangendo o seu dia a dia, que podem comprometer a sua qualidade de vida.

1) Compras em excesso

Esse é um dos gastos desnecessários mais clássicos, conhecido por todo mundo que já iniciou na vida financeira. Dinheiro gasto em excesso, sobretudo itens pessoais, têm uma grande parcela de culpa quando falamos da contração de dívidas. Ou, até mesmo, quando ficamos sem aquele dinheirinho extra no fim do mês.

Assim, é sua tarefa mensal analisar a sua renda e ponderar acerca de onde se encontram as suas prioridades. Conheça, antes de mais nada, o que você precisa de fato para sobreviver. Priorize esses fatores e parta daí para o corte de aquisições desnecessárias naquele mês.

2) Alimentação fora de casa

Muitas pessoas cometem esse erro e nem ao menos se dão conta disso. A alimentação é um processo natural do ser humano, sendo essencial ao dia a dia. Entretanto, isso não significa que você deve gastar rios de dinheiro “como se não houvesse amanhã”.

Se você possui uma rotina agitada e depende das conhecidas marmitas ou tem o costume de almoçar fora todos os dias, isso não é um problema. Contudo, se esse dinheiro sai inteiramente do seu bolso, isso pode significar ao fim de cada mês um gasto além do que é possível suportar.

Com isso, se você tiver essa oportunidade, opte por levar comida de casa para o seu trabalho, por exemplo. Ou, ainda, busque fechar pacotes mensais no lugar que você frequenta, a fim de economizar.

3) Cartão de crédito

Os cartões de crédito podem, em um piscar de olhos, transformar o seu sonho em terríveis pesadelos. Isso porque, como todos sabem, o acúmulo na fatura vai ganhando um peso cada vez maior quando chega o fim do mês. Apesar de não sentir seu dinheiro ir embora, ele deverá ser pago, eventualmente.

Não estamos dizendo que é um crime utilizar o crédito para a obtenção das suas coisas e serviços mensais. Entretanto, muitas pessoas abusam desse poder e tendem a utilizar a função do cartão para bancar ocasiões além das necessárias.

Se você for realizar uma viagem, por exemplo, é evidente que utilizar o crédito para parcelar não é uma opção absurda. Contudo, essa é uma situação que não ocorre todos os dias, não é mesmo? Assim, se você costuma gastar seu limite em uma lanchonete, pare e reflita: será que eu posso mesmo comprar isso agora? Essa é a chave.

4) Assinaturas e planos muito altos

Manter assinaturas e planos mensais além do seu orçamento pode te prejudicar imensamente. Por esse motivo, um dos passos para cortar gastos desnecessários é analisar se você não está passando dos limites nesse quesito.

Confira se seu plano de TV a cabo é realmente necessário, se diminuir os gigas de internet é uma opção, dentre outras atitudes que podem aliviar as suas contas ao fim do mês. Afinal, se você e sua família passam o dia inteiro fora de casa, por exemplo, manter um alto nível dentro desses supérfluos pode não ser tão coerente com a sua situação financeira no momento. Então, pense nas suas prioridades e reflita se alguns dos serviços contratados podem ser modificados ou cancelados.

5) Guardar itens antigos

Guardar itens antigos, que já não são mais utilizados recorrentemente, é um desperdício e um gasto desnecessário. Muitas vezes, você pode apenas estar privando outras pessoas, que realmente necessitam daquele produto ou bem, para sobreviver. Então, desapegue! As coisas materiais tendem a ocupar grande parte das nossas vidas e de nosso cotidiano; entretanto, cabe a você perceber se isso está afetando a sua saúde financeira.

Enfim, esses foram alguns gastos desnecessários que você precisa cortar agora, a fim de garantir uma melhor qualidade de vida. Comece a criar o hábito de pensar antes de adquirir um bem, e procure ponderar todos os excessos em sua vida financeira. Com isso, será possível economizar e juntar dinheiro para cumprir todos os seus planos e objetivos.

Já possui alguma dívida e deseja saber como renegociá-la com seu credor? Veja aqui e descubra como fazer isso de maneira muito simples!